Mulher é obrigada a correr enquanto companheiro é executado a tiros

Vítima havia recebido dinheiro horas antes

Veículo seguiu o casal até o momento da emboscada

O crime aconteceu na noite do dia 03 de janeiro, na Linha 160, KM10, área rural do município de Rolim de Moura.

Conforme apurado pelos policiais, a vítima foi identificada como sendo Adriano Porfirio de Souza, 32 anos, e apresentava duas perfurações em seu corpo, sendo uma no tórax, outra na cabeça. Uma motocicleta estava ao lado do corpo.

Os policiais descobriram que uma mulher estaria acompanhando a vítima no momento do homicídio. Ao localizarem esta pessoa, a mulher contou que havia saído com Adriano, por volta de 12h00 do distrito de Nova Brasilândia do Oeste, com destino à Alta Floresta, onde a vítima receberia um valor em dinheiro. Eles estariam em uma motocicleta com placa de São Miguel do Guaporé, NCO-1098.

Após o recebimento, o casal teria seguido até a Linha 160, em Rolim de Moura, onde passaram algum tempo na casa de um conhecido. Ao saírem deste local, um veículo passou a seguir a moto, e em dado momento fez com que a vítima parasse.

Já no local do crime, dois homens teriam saído do veículo e ordenado para que a mulher saísse correndo do local. Enquanto corria, ela conta que ouviu dois disparos de arma de fogo.

Após distanciar-se dos suspeitos, a vítima conseguiu chegar em uma fazenda, onde relatou o acontecido ao morador e ficou abrigada até a chegada da polícia.

Os policiais ainda não têm pista dos suspeitos e não sabem o que teria motivado o crime.

Após os procedimentos de praxe o corpo foi liberado para a funerária de plantão. Em meio aos pertences da vítima, havia uma porção aparentando ser crack, alguns papeis com anotações e uma pequena quantia em dinheiro.

A polícia civil deve investigar o caso afim de descobrir os autores do crime e suas motivações.

Foto: São Miguel em Alta