Prefeitura falha em compra de tomógrafo; R$ 1.5 mi está na conta há cem dias

Última parcela do convênio para aquisição do Tomógrafo no valor de R$ 500 mil foi depositada em 26 de Novembro de 2018

A prefeitura de Vilhena está com R$1,5 milhão de reais fruto de um convênio estabelecido com o governo do Estado em que a deputada Rosangela Donadon (PDT), atendeu ao clamor da população do Cone-sul e destinou a emenda e cobrou diuturnamente para que o governo pagasse todo o valor.

A saúde pública brasileira não anda bem a muitos anos, existe um dualismo quanto as causas desta mazela, falta dinheiro ou falta gestão dos recursos materias, financeiros e humanos disponíveis, isso quando em alguns casos faltam os dois.

A prefeitura de Vilhena na administração do prefeito Eduardo Japonês (PV) chegou a iniciar um processo de licitação ainda em Dezembro de 2018 para a aquisição do tomógrafo.

Entretanto ocorreu um erro no trâmite burocrático e aquele processo de 2018 foi finalizado porque o convênio era de R$ 1,5 milhão e a Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) abriu processo no valor R$ 1.080 milhão, valor bem inferior.

Certo é que o dinheiro para o equipamento está em conta a mais de 100 dias e o processo para compra não está com aviso de licitação. Considerando a lógica de prazos para licitar e o prazo que a empresa dispõe para entregar, prazo de instalação, é seguro afirmar que caso o processo de compra comece nesta terça-feira, 12, em mais 100 dias o equipamento ainda não estará em funcionamento, auxiliando o diagnóstico de doenças, contribuindo para que vidas sejam salvas.

Foto: Press Release