Estradas do Cone sul geram transtornos, prejuízos e acidentes

Escoamento das produções ficam prejudicados

As estradas do Cone sul de Rondônia estão em péssimas condições. A BR-435 que liga a maioria dos municípios da região (com exceção de Vilhena e Chupinguaia) à BR-364 contem crateras que colocam em risco a vida dos usuários do traçado. Em alguns pontos há buracos que têm mais de 60 centímetros de profundidade.

O trânsito fica lento e ao mesmo tempo perigoso, uma vez que os motoristas precisam sair de suas vias para a oposta a fim de desviar dos buracos. Em comum encontrar veículos estacionados fazendo troca de pneus e alguns carros danificados por conta da rodovia.

O problema também se estende às estradas rurais que são de responsabilidade dos municípios e do Estado. Há muita reclamação por conta da dificuldade de escoamento da produção em decorrência das péssimas condições das estradas.

Durante encontro com o governador Marcos Rocha (PSL) representantes de entidades ligadas ao agronegócio solicitaram atenção especial do estado com relação às estradas.

O que foi mais interessante do pedido do grupo composto pela Aprosoja Rondônia e Sindicato dos Produtores Rurais de Cerejeiras é justamente a preocupação com a educação.

Os produtores relembraram que a dificuldade se estende não apenas à categoria, mas também aos alunos da área rural, que também precisam estudar.

Marcos Rocha disse em encontro no Município de Pimenteiras do Oeste que o Departamento de Estadas e Rodagens (DER) irá promover atenção especial com relação ao assunto nas estradas que são de responsabilidade do Estado.