Polícia constata que garota mentiu ao dizer que foi estuprada

Foto: Ilustração

Informações repassadas pela adolescente eram contraditórias e ela acabou confirmando a inexistência do fato

A delegada responsável por crimes contra a mulher, Solângela Guimarães, confirmou nesta terça-feira, 11, que a adolescente de 14 anos que informou que fora estuprada dentro de um carro por três homens encapuzados inventou toda a história.

A menina relatou que o no último dia 28 havia sido surpreendida por homens encapuzados que a colocaram a força no automóvel em que estavam. Todo encapuzados, um dos homens teria lhe segurado enquanto um dos comparsas lhe desvestiu cometendo o ato de estupro.

A garota relatou, ainda, que um quarto homem identificado apenas por uma tatuagem em uma das mãos foi ao encontro do trio com uma motocicleta e disse aos homens que estavam no carro que eles teriam pegado a garota errada.

Depois disso, ainda segundo a versão da adolescente, os homens lhe deixaram e ela perambulou pelas ruas da cidade até chegar à casa do namorado onde contou o que havia acontecido.

A polícia iniciou rapidamente as investigações e encaminhou a menina para uma perícia médica. O laudo do exame não apontou violência sexual, e os dados repassados pela adolescente eram incondizentes com o que a polícia levantou acerca do assunto.

A própria pseudovítima relatou ser mentira toda a história que contara. O motivo, segundo ela, foi uma justificativa para encobrir a falta na escola e o tempo que passou na rua. A menina disse, ainda, que está passando por problemas psicológicos e de família, tendo inclusive tentado suicídio por causa disso.

A delegada de polícia relatou que o caso foi encaminhado ao Ministério Público (MP) e a garota irá responder por crime de falsa comunicação, além de ser encaminhada para avaliação psicológica.